Conheça a profissão do Estenotipista, responsável pela Legenda Oculta

por | 9 nov, 2012 | Acessibilidade | 0 Comentários

Para que você veja aquela legenda com fundo preto na parte debaixo da tela da TV quando liga a closed caption, há uma pessoa fazendo movimentos muito rápidos sobre uma espécie de máquina de escrever em miniatura. “Em um programa ao vivo, batemos até 180 palavras por minuto”, diz Simone Cristina Alves, que há 19 anos traduz em letrinhas, muito rapidamente, o que escuta pelo fone de ouvido.

Além dos programas televisivos, um estenotipista também pode legendar reuniões, aulas, palestras e outros eventos. O nome vem do estenótipo, um aparelho com apenas 24 teclas, sem indicação de letras, usado para a digitação the flash. Nele, são gravados começos e términos de palavras mais comuns em teclas que, pressionadas simultaneamente, formam uma palavra. Assim, é necessário tocar o teclado poucas vezes para escrever a maioria delas.

Por questões de saúde, o máximo que um estenotipista deve ficar digitando ininterruptamente são duas horas — ainda assim, pela demanda de profissionais, alguns chegam a passar 8 horas na frente da maquininha. Há cursos abertos, mas apenas 400 profissionais desses no Brasil. Depois de um ano, já é possível fazer as legendas com certa rapidez, mas é necessário pelo menos mais dois anos de prática para que seja capaz de fazer isso ao vivo.

Como funciona

O sinal da TV chega ao computador do estenotipista no mesmo momento em que chega para o telespectador. Ele digita, simultaneamente, teclas da esquerda (para o começo das palavras) e botões da direita (que correspondem à parte final). Pode, por exemplo, pressionar uma sequência de caracteres que significa “inov” com a mão esquerda ao mesmo tempo que aperta outra para “ação” na mão direita, formando rapidamente “inovação”. As legendas são mandadas para a emissora via internet ou linha telefônica e, de lá, sobem para a tela. O caminho parece longo, mas o atraso é de 2 ou 3 segundos.

Curiosidades

• A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) exige que 98% das palavras da closed caption sejam grafadas corretamente.
• Cada emissora é obrigada a transmitir 8 horas diárias de programação com closed caption (4 horas de manhã e 4 horas à tarde ou à noite). Nem todas cumprem a regra.
• O teclado não tem símbolos, mas é tátil, o que permite o uso até por deficientes visuais.

Fonte: Revista Galileu

Compartilhe

Use os ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página

Envolva-se em nosso conteúdo, seus comentários são bem-vindos!

7

0 comentários

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Shares
Share This