Escolha uma Página

Destinos turísticos após catástrofes e atentados são visitáveis

por | 25 jul, 2018 | Turismo Adaptado | 0 Comentários

Destinos turísticos após catástrofes e atentados são visitáveis. A natureza não é totalmente previsível, até os melhores meteorologistas erram. Principalmente quando se trata de grandes catástrofes, como furacões, tsunamis, erupção de vulcões, avalanches entre outros fenômenos.

Há também as catástrofes provocadas pelo próprio homem, como o rompimento da barragem de represas, desabamento de prédios e incêndios devastadores. Atentados também podem ser classificados como uma catástrofe humana, porém intencional, como foi a colisão dos aviões no World Trade Center, a explosão no trem em Bruxelas ou aquele atentado ao jornal francês Charles Hebdo.

Todas essas situações abalam o cotidiano local, e em muitos casos acarretam mudanças nas atividades do dia-a-dia e também nas questões turísticas e também na acessibilidade. Apesar de diferente, os locais não costumam ficar sem condições de visita. É claro que deve se evitar viajar no curto prazo para um destino que sofreu uma catástrofe ou atentado, mas dependendo da gravidade o local já pode ter voltado ao normal depois de um tempo, é só ficar atento.

Se sua viagem já tiver sido confirmada, também colha informações, pois cancelar ela pode ser mais trabalhoso do que visitar mantê-la. Avalie a situação com quem está bem informado.

Destinos turísticos após catástrofes e atentados são visitáveis. Exemplos na Bélgica e Argentina.

Eu mesmo enfrentei essa situação em Bruxelas, na Bélgica, na época do atentado onde explodiram uma bomba no metrô. Ironias a parte, foi interessante ver uma cidade diferente, com o exército nas ruas, homens armados e equipamentos bélicos pelas ruas. Também na porta da estação onde a bomba foi explodida, haviam flores e lembranças quase como um santuário. É uma oportunidade única (risos).

Em um museu, por exemplo, que possuía diferentes entradas, eles restringiram a uma única entrada, pois estavam fazendo revista. Então quando fui entrar me redirecionaram para outra entrada, pois a entrada acessível era justamente em outra porta, que fecharam devido a essa situação.

Fora esses contratempos, que não prejudicaram de modo significativo os passeios, a viagem foi muito agradável. E também havia menos turistas do que o normal, o que facilitou, mas mesmo assim ainda havia bastante gente o que deixava a cidade alegre mesmo naquela situação.

Outra situação foi a erupção do vulcão Calbuco no Chile, mas onde os ventos levaram as cinzas a cobrir as cidades de Bariloche e San Martin de Los Andes. Mesmo assim, fiz esqui na neve adaptado em ambas as cidades, além de passeios de trenós puxados por huskies siberianos e passeio de canoa pelo lago, entre outras atividades.

O pessoal local me dizia que a cidade não estava com a beleza que ela realmente possui. Mas isso é porque eles faziam uma comparação, e eu como não conhecia os locais com essa beleza citada, estava absorvendo tudo com muito prazer. Além disso, se eu não fosse, iria perder a oportunidade da viagem, pois não sei se teria ela novamente. E uma coisa que aprendi em minha vida, é nunca desperdiçar as oportunidades.

Compartilhe pelos ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página!

0 comentários

Deixe uma resposta

Assine!

Siga-me no Twitter

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This