Melhores momentos na Paralimpíada de Pequim 2008

por | 10 mar, 2019 | Esporte e Aventura adaptada | 0 Comentários

Melhores momentos na Paralimpíada de Pequim 2008. O Brasil conquistou 16 medalhas de ouro, 14 medalhas de prata, 17 medalhas de bronze, totalizando um total de 47 medalhas e ocupando o 9° lugar no quadro geral  dos Jogos Paralímpicos de Verão na China..

Daniel Dias conquistou 9 medalhas na natação na classe S5, sendo 4 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze. André Brasil que compete na classe S10 também brilhou nas piscinas, com 4 de ouro e 1 de prata. As mulheres também deixaram sua marca com Fabiana Sugimori nos 50m livre S11, Edênia Garcia nos 50m livre S4 e Verônica Almeida nos 50m borboleta S7, somando 3 bronzes para o Brasil.

No atletismo, Lucas Prado da classe T11 para deficientes visuais, conquistou ouro nos 100m, 200m e 400m. Terezinha Guilhermina compete na classe T11, e foi medalhista com ouro nos 200m, prata nos 100m e bronze nos 400m. Pratas também são valiosas e foram conquistadas no revezamento 4x100m da classe T42-46, no lançamento de dardo por Shirlene Coelho e na maratona da classe T46 por Tito Sena. A modalidade também ajudou a aumentar o quadro de medalhas com 5 bronzes, dois com Odair Santos nos 5.000m da classe T13 e 10.000m da T12, Ádria Santos nos 100m e Jerusa Santos nos 200m, ambas da classe T11 e Yohansson Nascimento nos 100m da classe T46.

Antônio Tenório, judoca cego na categoria até 100kg se tornou tetracampeão paraolímpico na modalidade, conquistando a quarta medalha seguida na competição. As mulheres cada vez mais vitoriosas, trouxeram quatro medalhas. Duas pratas com Karla Cardoso na categoria até 48kg e Deanne Silva na categoria acima de 70kg. Dois bronzes com Michelle Ferreira (até 52kg)e Daniele Silva (até 57kg)

A Bocha também fez história com Dirceu Pinto e Eliseu Santos. Na disputa individual, Dirceu conquistou o ouro, e derrotou Eliseu na semifinal, que acabou ficando com o bronze. Depois os dois juntos ganharam o inédito ouro  para o Brasil na modalidade.

O futebol, a paixão brasileira, também foi muito bem representado com a seleção do futebol de 5, para deficientes visuais, e na final contra a China, faltando um minuto para o final da partida, marcou o gol que deu a vitória, e o bicampeonato paraolímpico.

O tênis de mesa levou uma prata, mas com sabor de ouro. Afinal foi a primeira medalha da modalidade nos jogos paraolímpicos, que foi conquistada no jogo de dupla com Luiz Algacir e Welder Knaf na classe 3.

Menos popular no Brasil mas com grande potencial, o Hipismo faturou dois bronzes com o cavalo Luthenay de Vernay e o cavaleiro Marcos Alves no estilo livre com música e adestramento individual. Elton Santana e Josiane Lima também levaram juntos o bronze na prova do skiff duplo misto, classe TA.

Compartilhe

Use os ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página

Envolva-se em nosso conteúdo, seus comentários são bem-vindos!

7

0 comentários

Deixe uma resposta

Acervo Digital Acessibilidade e Inclusão no Turismo

banner lateral acervo digital acessibilidade e inclusao no turismo

Assine!

Siga-me no Twitter

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Shares
Share This