Museus do Vaticano oferecem abordagem prática para a arte para os cegos e surdos

por | 11 jan, 2012 | Lazer e cultura acessível, Viagens e locais acessíveis | 6 Comentários

CIDADE DO VATICANO – Os Museus do Vaticano lançaram passeios especiais para surdos e cegos. Os passeios de duas horas são livres para deficientes auditivos e visuais e buscam oferecer uma experiência multi-sensorial de alguns dos trabalhos mais famosos do museu. A iniciativa também marca a primeira oportunidade para os surdos na Itália para receber formação e trabalho em um museu como um guia experiente e não apenas como intérprete, disseram oradores em uma conferência de imprensa.

Sete mulheres, cinco dos quais são surdas, receberam formação especializada em história da arte e arqueologia dos Museus para que eles pudessem trabalhar como guias profissionais para a nova turnê para os surdos. Um dos novos guias de surdos, que se apresentou como “Anna”, disse através de um intérprete que ela e seus novos colegas de trabalho ficaram felizes a nova oportunidade para trabalhar como um guia de museu profissional “aconteceu no Museu do Vaticano.”

A excursão para o surdo inclui paradas nos quartos de Raphael, a Capela Sistina, e as visitas à clássica coleção de estátuas. Os guias são fluentes em várias línguas de sinais, incluindo as línguas de sinais britânica e francesa. O itinerário para os cegos e deficientes visuais inclui uma mistura de experiências sensoriais para ajudar a pessoa a apreciar uma obra de arte “sem fazer-lhes desejar que poderiam ver”, disse Isabella Salandri, quem está no comando dos novos passeios.

Por exemplo, para examinar Michelangelo Merisi de Caravaggio “Descida da Cruz”, primeiro os visitantes ouvem um trecho da Bíblia explicando a cena em que Cristo é descido da cruz e preparado para o enterro. Em seguida, eles ouvem um canto gregoriano cujas letras são conectados com o evento bíblico e ouvem um breve relato da vida do artista. Uma por uma, as mãos de cada visitante são então colocadas em um baixo-relevo de resina da cena da pintura de Nicodemos e John pondo Cristo em uma pedra, enquanto Maria e outras mulheres observam.

Ajudando a guiar as mãos da pessoa em cada detalhe do baixo-relevo “dura muito tempo”, Salandri disse, “porque é como um quebra-cabeça, pois eles precisam criar uma imagem mental” de como as muitas faces e nos membros, incluindo o corpo inerte de Cristo, são organizados. Visitantes, então sentem ítens reais retratados na pintura, como as folhas de espessura aveludada de uma planta comum de ervas e um lençol que cheira a mirra e aloés, as mesmas ervas utilizadas em tecidos mortuários no momento.

Sara di Luca, um restaurador dos Museus, disse que ela usou os mesmos materiais e técnicas que Caravaggio usou em sua obra-prima para fazer uma tela de amostra e pintura a óleo de uma seção do “Deposition”. Ela disse que usou pincéis semelhantes e espessura de tintas em sua peça de amostra para que os visitantes possam tocar a cópia e sentir o mesmo tipo de tela áspera, tracejado das pinceladas, e cheirar o meio do óleo da pintura como Caravaggio teria usado.

Di Luca também fez um afresco amostra do “Anjo com Alaúde” de Melozzo da Forli para dar aos visitantes uma sensação semelhante de sentir e cheirar como o design e médias são representadas. Os visitantes também recebem um livreto escrito em Braille e em letras em negrito ampliadas, que inclui pontos em relevo traçando o contorno de trabalhos de Caravaggio e Melozzo.

Fonte: Catholic News Serice

Compartilhe

Use os ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página

Envolva-se em nosso conteúdo, seus comentários são bem-vindos!

7

6 Comentários

  1. WALBER JOSE LOPES

    Olá meu nome é Walber.

    Trabalhei no canteiro de obras da Usinas de Santo Antônio no Rio Madeira em Porto Velho.

    No dia 23/02/2010 ás 13:30 sofri um grave acidente que quase custou a minha vida. Eu estava sob forte pressão física e mental, não sei se escorreguei, só sei que quando dei conta de mim, a esteira da perfuratriz de 14.500 toneladas já estava esmagando minha perna.

    Fui socorrido no Hospital Pronto Cor e atendido pelo Dr. Hugo Tames, mas infelizmente minha perna foi amputada.

    A empresa , CONSORCIO SANTO ANTONIO CIVIL imediatamente registrou meu Cid. (Código de identificação de doença) como uma simples perda do dedo mindinho

    Coincidentemente a empresa foi a única que se beneficiou; graças á isso, e para sustentar minha família ainda trabalho nas Usinas e sou constantemente humilhado pelos meu “colegas” por cair varias vezes na balsa

    Preciso que as pessoas entendam os riscos e as humilhações que os trabalhadores da Usinas Santo Antonio estão passando.

    Estou pedindo á você que apenas leia, comente e repasse essa mensagem.

    A empresa SANTO ANTONIO ENERGIA está lucrando muito com as suas obras, mas isso está custando também a vida de muitos trabalhadores, que morrem ou sofrem graves acidentes, como eu sofri e não recebem assistência alguma .

    ME AJUDE POR FAVOR!

    Abaixo está o link do site O RONDONIENSE com a notícia do meu acidente:

    http://www.orondoniense.com.br/noticias.asp?cd=34465

    Meu Facebook : Walber Lopes

    Responder
    • Ricardo Shimosakai

      Olá,
      Fique a vontade para replicar as matérias publicadas no Portal Turismo Adaptado, mas sempre citando a fonte. Isto é importante para difundir o turismo acessível, e as pessoas conhecerem empresas de qualidade que trabalham nesse segmento. Pois além de ir ao Vaticano, a pessoa com deficiência também irá precisar de outros recursos, que só especialistas tem conhecimento.
      Obrigado!

      Responder
      • O mundo na minha mochila

        Olá,

        Veja o meu blog se tudo der certo.

        Qualquer coisa, me avise.

        Grata,

        Responder
        • Ricardo Shimosakai

          Oi Cláudia,
          Te respondi antes, mas não tinha percebido que é você. Obrigado por replicar a matéria, e quando quiser colocar no Portal Turismo Adaptado também me fale
          beijos

          Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. Notícia – Acessibilidade « O mundo na minha mochila - [...] - Museus do Vaticano oferecem abordagem prática para a arte para os cegos e surdos, turismoadaptado.wordpress.com/2012/01/11/museus-do-vaticano-oferecem-abordagem-pratica-para-a-arte-p... Share this:TwitterFacebookGostar disso:GostoSeja o…

Deixe uma resposta

banner lateral acervo digital acessibilidade e inclusao no turismo
Booking.com
Book Hostels Online Now

Siga-me no Twitter

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Shares
Share This
%d blogueiros gostam disto: