Rampas adaptam as pontes de Veneza. Mobilidade num labirinto de rios e canais.

por | 4 maio, 2019 | Viagens e locais acessíveis | 0 Comentários

Veneza é uma cidade no nordeste da Itália situada sobre um grupo de 117 pequenas ilhas separadas por canais e ligadas por pontes. Ela está localizada na pantanosa Lagoa de Veneza, que se estende ao longo da costa entre as bocas dos rios Po e Piave. Veneza é famosa pela beleza de sua arquitetura e obras de arte. Hoje são 177 canais e 435 pontes conectando o território, fazendo parte da paisagem da cidade que ganhou o titulo de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1987.

Veneza era um dos destinos desafiadores que eu (Ricardo Shimosakai) queria conhecer. O destino fez parte de uma viagem à Itália, em parceria com o ENIT – Agenzia Nazionale Italiana del Turismo, onde conheci seis cidades italianas. Como já estava por lá, o transporte para Veneza foi feito através de trem.

O grande charme da cidade e a principal identidade, são os diversos canais e suas pontes, e era justamente isso que acabava sendo um fator dificultador, pois quase todas as pontes tem degraus. Mas como meu perfil é desbravador, nunca temi enfrentar essa dificuldade, pelo contrário, sempre quis viver a experiência.

Acabei descobrindo que Veneza tem outras opções de acesso, e a melhor delas é através de barcos. O mais conhecido é o vaporetto, como se fosse um ônibus aquático, grande e acessível, passa regularmente nos pequenos portos, que seriam como se fossem os pontos do ônibus. Também existem lanchas que funcionam como taxi, e dentre elas há lanchas adaptadas, com uma plataforma interna que te desce do píer até o piso da lancha. A opção mais tradicional são as famosas gôndolas, e já existe um projeto de gôndolas acessíveis para pessoas com deficiência.

Veneza é formada por 117 ilhas, e nem todas elas são acessíveis para quem se locomove através de cadeira de rodas. Para ajudar o turista com deficiência, um Mapa de Veneza Acessível foi produzido pelo Serviço Città per tutti em colaboração com o EBA Departamento de Eliminação de Barreiras Arquitetônicas.

O mapa resume a maior quantidade possível de informações práticas para ajudar as pessoas com mobilidade reduzida a visitar a cidade.

De um lado, há uma indicação do grau de acessibilidade dos vários “insulae” determinados pela ausência/presença de linhas de transporte público, cores diferenciando áreas que são completamente acessíveis por vaporetto (verde), acessível por lancha ou ponte “facilitada” (verde claro) e áreas que não são acessíveis por meio de transporte público (branco). Para acessar o mapa, clique no link a seguir Mappa Venezia Accessible

Para fornecer a resposta mais completa possível às questões de turistas e cidadãos que desejam visitar a cidade, o verso do mapa contém todas as informações sobre:

– pontos de informação;
– terminais turísticos (estação ferroviária, aeroporto, porto);
– estacionamentos;
– paragens de transportes públicos por via aquática;
– banheiros públicos;
– pontes com instalações (plataforma elevatória, elevador ou degrau baixo).

O que chamam de ponte facilitada, são pontes onde é possível transitar com a cadeira de rodas. Algumas delas foram adaptadas, como a mostrada na foto de capa desta matéria, onde foram colocadas peças plásticas nos degraus, como se fossem várias pequenas rampas, facilitando a locomoção. Em outros, rampas de madeira são montadas sobrepondo os degraus, tendo assim um caminho mais contínuo. Mas há pontes em que iniciativas semelhantes não seriam possíveis, porque são pontes pequenas que acabam ficando com uma inclinação muito grande.

Vários anos atrás, o governo da cidade de Veneza anunciou um plano para instalar rampas para cadeiras de rodas em 80 pontes no centro histórico. Infelizmente, as rampas nem sempre estão disponíveis durante a principal estação turística: elas são normalmente montadas como rampas temporárias para a Maratona de Veneza em outubro e são removidas na primavera (oficialmente em maio, mas nós as vimos desaparecer até abril.)

Alguns lugares o acesso é quase impossível. Digo quase porque nada é tão impossível. Eu havia sido convidado a assistir uma peça de teatro, mas quando fui em direção ao local, descobri que não conseguiria acessar a pequena ilha onde marcava o endereço. Todas as pontes de acesso tinham degraus, então resolvi pedir ajuda aos gondoleiros que estavam ao lado de uma ponte. Felizmente a hospitalidade, principalmente para pessoas com deficiência, é algo que se encontra com certa facilidade em qualquer parte do mundo. Inclusive a Itália fez um vídeo promocional da hospitalidade italiana intitulado: Itália, um país acessível a todos.

Algumas pontes, como a Ponte delle Guglie, têm escadas especiais com degraus de meia altura que podem ser transpostas em cadeiras de rodas. Uma placa avisa que é necessário um acompanhante.

A Ponte di Calatrava ou Ponte da Constituição, possui uma cabine de deslocamento inclinado, parecidas com aquelas plataformas de corrimão que sobem escadas. Porém esse tipo de equipamento precisa de uma manutenção constante, senão ela enguiça com facilidade.

Compartilhe

Use os ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página

Envolva-se em nosso conteúdo, seus comentários são bem-vindos!

7

0 comentários

Deixe uma resposta

banner lateral acervo digital acessibilidade e inclusao no turismo
Booking.com
Book Hostels Online Now

Siga-me no Twitter

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Shares
Share This