Robô cão-guia promete mais liberdade e segurança aos cegos

Man climbs CN Tower steps in wheelchair

Escrito por Ricardo Shimosakai

3 de junho de 2017

Robô cão-guia promete mais liberdade e segurança aos cegos

por | 3 jun, 2017 | Tecnologia Assistiva | 0 Comentários

Projeto desenvolvido por pesquisadores do Espírito Santo é uma das atraçõse da Reatech, maior feira do setor, que acontece em São Paulo

Os cães-guias promovem mais autonomia e qualidade de vida para pessoas com deficiência visual. Pensando nisso, uma uma equipe de pesquisadores no Espírito Santo está desenvolvendo um robô cão-guia.

Batizado de Lysa, o robô está em fase final de desenvolvimento e a intenção é aperfeiçoá-lo para que, em breve, o produto esteja no mercado, produzido pela startup Vixsystem. Comandada pela idealizadora do projeto, Neide Sellin, a equipe conta com oito pesquisadores envolvidos na criação do cão-guia robô, todos bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O robô cão guia estará com exclusividade na 15ª edição da REATECH Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade, de 01 a 04 de junho de 2017, no São Paulo Expo, em São Paulo, reconhecido como o principal evento da América Latina para o setor.

Em todo o Brasil há cerca de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual severa e já existe uma lista de espera de 150 nomes interessados em utilizar o produto, segundo Neide. “Os cães-guias convencionais exigem despesas para tratamento e criação, além do custo elevado para adestramento, não sendo, portanto acessíveis a muita gente. Calcula-se que hoje no Brasil existam menos de 100 cães-guias”, destaca Neide Sellin.

Ela lembra que devido à insegurança para circular sozinhos, muitos cegos permanecem reclusos em suas residências, deixando de estudar ou trabalhar, o que significa muitas vezes dificuldades financeiras para ele e sua família. “Em muitos casos eles ficam dependentes de outra pessoa, que também tem sua rotina impactada. Além dos 6,5 milhões de pessoas com deficiência, há as pessoas que se ocupam deles”, comenta Neide.

A aposentada Joelva Gomes, que perdeu a visão na adolescência devido à degeneração macular, é consultora para o desenvolvimento de Lysa. Para ela, a maior dificuldade de cegos é escapar de obstáculos que ficam em altura a partir da cintura, como galhos de árvores.

“A gente não consegue perceber esses obstáculos com a bengala, dificilmente você encontra alguma pessoa com deficiência visual que não tenha uma cicatriz da cintura pra cima. O robô vai nos dar maior independência e segurança ao nos alertar de coisas que a bengala não percebe, nos possibilitando ir trabalhar, estudar ou se divertir e voltar para casa de forma segura”, diz ela, que é formada em Direito e tem pós-graduação em Docência do Ensino Superior.

A irmã de Joelva, Sandra Pagotto, também cega, acompanha a criação do produto. “O robô vai beneficiar principalmente as novas gerações de pessoas com deficiência visual, mas mesmo as pessoas de gerações menos habituadas com tecnologia aprendem a utilizá-lo de maneira rápida e fácil”, garante.

Como é o robô Lysa

Com bateria recarregável, o robô Lysa tem funções semelhantes às de um cão-guia convencional. É dotado de dois motores e cinco sensores que avisam às pessoas com deficiência visual, por meio de mensagens de voz gravadas, quando há no percurso buracos, obstáculos e riscos de colisões em altura. A intenção é que chegue ao mercado com cerca de 3,5 quilos.

O robô começou a ser pesquisado por Neide Sellin em 2011. “Melhorar a vida das pessoas a partir do desenvolvimento de tecnologias era um sonho antigo, que foi ganhando cada vez mais espaço na minha vida. O projeto deu origem a startup e hoje estamos todos determinados a finalizar o produto e disponibiliza-lo o mais rápido possível ao mercado”.

O custo para aquisição é de R$ 6.950,00. Para mais informações sobre o projeto, acesse o site do robô cão guia Site externo.

Fonte: Assessoria

Compartilhe

Use os ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página

Siga-nos!

[et_social_follow icon_style="flip" icon_shape="circle" icons_location="top" col_number="auto" outer_color="dark" network_names="true"]

Envolva-se em nosso conteúdo, seus comentários são bem-vindos!

7

0 comentários

Enviar um comentário

Artigos relacionados

Compartilhe acessibilidade

Ajude outras pessoas a se manterem atualizadas com nosso conteúdo voltado para a acessibilidade

Acessibilidade e inclusão

Acessibilidade pela metade pode resultar em dificuldades ou impedimentos pelo usuário. Não resolve o problema, minimiza a dificuldade para alguns, mas dependendo do caso o impedimento pode persistir. Veja o artigo em https://ricardoshimosakai.com.br/acessibilidade-pela-metade/

#pracegover #pratodosverem Ricardo Shimosakai olha para a câmera em selfie, mostrando ao fundo, duas fileiras de carros estacionados com um corredor de pedestre ao meio, com essas três partes com uma cobertura metálica branca. Do lado esquerdo há passagens para pedestres do carro para o corredor, mas do lado direito não.

#ricardoshimosakai #turismoadaptado #pessoacomdeficiência #acessibilidade #inclusao #accessibility #accesibilidad #acessibilidadefuncional #arquitetura #engenharia #estacionamento #carrefour #pedestre #supermercado #cadeirante
...

50 12

Apesar de muitos passos ainda precisarem ser dados para um mundo totalmente inclusivo, estamos caminhando para isso!
Olha só esse elevador escondido entre as escadas! Uma ideia genial para locais onde não há espaço para criar uma rampa de acesso e manter o ambiente acessível para todos!

Essa escada com elevador embutido fica em Londres, fica a dica para arquitetos e engenheiros!

E aí, o que você achou da ideia? Comente aqui para nós e marque seus amigos!

Fonte: hupgeneration

#Guiaderodas #IdeiaBoaParaTodos #Acessibilidade #Cadeirante #tecnologiaeconstrução #elevador #vidadecadeirante #vidaadaptada #wheelchair #wheelchairlife #turismoadaptado #londres #explore #explorar
...

655 27

Sabe aquela pessoa que é diferente de todo mundo na família, que incomoda mesmo? Que quando chega nas reuniões todos tem vontade de se retirar ou não querem nem que ela vá para lá?

Sabe aquele indivíduo que sempre é "esquecido" de ser convidado nas festas de fim de ano ou de aniversário?

Pois é, a famosa "ovelha negra" exerce uma importantíssima função no sistema.

Um "papel" difícil, extremamente doloroso e raramente reconhecido pelos demais: o de fazer com que todos os demais membros do grupo olhem para alguém que foi ou é excluído!

É óbvio que essa não é uma escolha consciente! É evidente que essas pessoas não fazem isso intencionalmente e, pasmem, é tudo por amor...

Um amor tão grande e tão leal, que é as fazem capazes de abdicarem da aprovação e da aceitação dos demais membros da família!

E o que faz com que essas pessoas tenham tamanho gesto de altruísmo para com aqueles que foram excluídos do sistema?

Bert Hellinger, idealizador das Constelações Familiares, percebeu que todo sistema possui uma consciência maior, que é responsável por manter coeso o grupo ou sistema e ele a chamou de Consciência Arcaica ou Grupal.

É essa consciência quem fica responsável por observar e verificar onde a Lei natural do Pertencimento está sendo desrespeitada!

Quando ocorrem as exclusões, as “ovelhas negras” em verdade, e via de regra, segundo essa abordagem sistêmica, estão a serviço de algo maior, pois sentem-se compelidas a incluir quem foi esquecido ou deixado para atrás através de suas ações, omissões ou comportamentos distoantes, para que todos que tenham direito de pertencer sejam tenham seus lugares de volta.

Então, que possamos olhar para essas pessoas que mobilizam tanto o nosso sistema, com mais complacência, compaixão e com o entendimento de que ninguém é "mal" ou "desequilibrado" ou "diferente" simplesmente porque quer ou porque nasceu assim.

Afinal, as "ovelhas negras" fazem parte e também pertencem.

Um abraço,

Guilherme Fernandes
...

543 15

Valeu João Vitor, esse sorrisão 😃 diz tudo. Sua G2 ♿️da smartcadeiraderodas ficou lindona 💙 👊💥

#somosilimitados #mobilitybrasil #cadeiraderodas #tecnologiaassistiva #acessibilidade #inclusão #pessoacomdeficiência #desenhouniversal #universaldesign #accesibilidad #accessibility #deficiencia #personswithdisability #wheelchair #silladeruedas #discapacidad #diversidade #acessibilidadefuncional #pessoascomnecessidadesespecificas

#paratodosverem O João Vitor está sentado em sua cadeira de rodas novas, uma G2 da Smart. A cadeira de rodas é branca com garfos dianteiros azuis. Ele está de moletom escuros, calça jeans e tênis. Ele usa óculos e tem os cabelos escuros e curtos também. O sorriso do João se destaca na foto! Ele está na nossa loja da Mobility, ao fundo temos uma parede amarela e uma cadeira em cima de um púlpito com luz azul, clareando o chão. E uma porta branca, estilo colonial com vidros.
...

223 7

Você pode gostar……

Seus comentários são bem-vindos!

0 comentários

Enviar um comentário

" });