Salzburgo ganha prémio da União Européia para as cidades acessíveis às pessoas com deficiência

por | 28 mar, 2012 | Turismo Adaptado | 0 Comentários

A cidade austríaca de Salzburgo ganhou em dezembro de 2011 o prémio Cidade Acessível 2012 (Access City award), o prémio europeu para incentivar as cidades a serem mais acessíveis a pessoas com deficiência. Este reconhecimento anual visa premiar os esforços envidados no sentido de melhorar a acessibilidade dos ambientes urbanos e fomentar a participação igualitária das pessoas com deficiência. A Comissão Europeia congratulou-se com o empenhamento de longa data de Salzburgo, a sua abordagem coerente e os excelentes resultados na melhoria da acessibilidade, realizada com a participação direta das pessoas com deficiência.

Viviane Reding, Comissária da UE para a Justiça, entregou o prémio por ocasião do Dia Europeu das Pessoas com Deficiência. A iniciativa – organizada em parceria com o Fórum Europeu das Pessoas com Deficiência (FED) – é uma ação fundamental no âmbito da estratégia da UE em matéria de deficiência, visando promover iniciativas de acessibilidade nas cidades europeias.

“Tornar a vida acessível a todas as pessoas é crucial para a nossa estratégia de uma Europa sem barreiras”, declarou a Comissária da Justiça da União Europeia, Viviane Reding. “O prémio Cidade acessível contribui para realçar e promover as boas práticas em toda a Europa, numa altura em que o envelhecimento da população obriga a uma acessibilidade para todos. A acessibilidade pode ser um estímulo à inovação e ao crescimento económico, o que é especialmente relevante no clima económico atual. Gostaria de ver uma Lei de Acessibilidade para a Europa e tenciono apresentar uma proposta até ao final de 2012”.

O júri europeu selecionou Salzburgo pelas suas realizações notáveis em todas as áreas principais de acessibilidade: ambiente construído e espaços públicos; transportes e infra-estruturas conexas; informação e comunicação, incluindo as novas tecnologias, facilidades e serviços públicos.
Os outros finalistas foram (por ordem alfabética):

  • Cracóvia (Polónia), selecionada pelo seu empenhamento em melhorar a acessibilidade no contexto difícil de infra-estruturas inacessíveis, bem como por uma atenção especial ao acesso a monumentos do património cultural;
  • Marburgo (Alemanha), escolhida pelo seu empenhamento de longa data a favor da acessibilidade, uma estratégia clara e a longo prazo para o futuro, e pela integração exemplar das pessoas com deficiência nos projetos de acessibilidade do município, desde a fase de planeamento até à execução;
  • Santander (Espanha), nomeada como finalista pelos programas urbanos coerentes de acessibilidade a favor das pessoas com deficiência na sequência de uma abordagem de concepção universal, bem como pela qualidade e sustentabilidade dos resultados obtidos.

A segunda edição do prémio Cidade acessível recebeu candidaturas de 114 cidades em 23 países da União Européia. As cidades participantes tiveram de apresentar provas dos seus esforços e resultados alcançados em garantir a igualdade de acesso a todos os cidadãos, independentemente da idade ou capacidade. Os júris nacionais compostos por pessoas com deficiência e os peritos em matéria de acessibilidade pré-selecionaram 31 candidatos para o concurso de nível europeu.

Contexto geral

Acessibilidade significa que as pessoas com deficiência têm acesso, em condições de igualdade com os demais cidadãos, ao ambiente físico, aos transportes, aos sistemas e tecnologias da informação e comunicação e a outras instalações e serviços.

Esta é a segunda edição anual do prémio «Cidade acessível». O primeiro prémio foi para Ávila na Espanha. Além do vencedor e três finalistas, este ano o júri também conferiu menções especiais a:

  • Grenoble (França) pelas facilidades e serviços públicos: um empenhamento de longa data para melhorar a acessibilidade e uma política coerente de inclusão social, assente em infra-estruturas acessíveis;
  • Liubliana (Eslovénia) pelas infra-estruturas de transportes e conexas, coerentes e favoráveis à acessibilidade, no centro da cidade (autocarros equipados com avisos áudio e vídeo de paragem, sinais em Braille nas paragens de autocarro, mapa táctil do centro da cidade);
  • Olomouc (República Checa) pelas iniciativas em matéria de informação e de comunicação, incluindo as novas tecnologias: esta situação traduziu-se em projetos multimídia inovadores, como um guia turístico multimídia – um novo instrumento de navegação interativas, incluindo um sistema GPS, bem como informação áudio e visual em várias línguas;
  • Terrassa (Espanha) pelo ambiente construído e espaços públicos: esforços sustentados para tornar acessíveis os sítios históricos; ênfase na eliminação das barreiras arquitetônicas em edifícios residenciais, parques, ruas, largos e edifícios históricos, incluindo a instalação de elevadores, rampas e pontes.

Fonte: Europa

Compartilhe

Use os ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página

Envolva-se em nosso conteúdo, seus comentários são bem-vindos!

7

0 comentários

Deixe uma resposta

banner lateral acervo digital acessibilidade e inclusao no turismo
Booking.com
Book Hostels Online Now

Siga-me no Twitter

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Shares
Share This