Síndrome de Down de valor. O número de cromossomos presente nas células de uma pessoa é 46 (23 do pai e 23 da mãe), dispondo em pares, somando 23 pares. Em 1958, o geneticista Jérôme Lejeune verificou que no caso da Síndrome de Down há um erro na distribuição e, ao invés de 46, as células recebem 47 cromossomos e este cromossomo a mais se ligava ao par 21. Então surgiu o termo Trissomia do cromossomo 21.

Aproveitando esse jogo de números, o dia internacional da Síndrome de Down é comemorado no dia 21 do mês 3 (março). Antigamente, de uns 15 a 20 anos pra trás, a expectativa de vida de pessoas com Síndrome de Down era em média 35 anos. Inclusive pouco se sabia sobre a síndrome. Hoje em dia, felizmente essa realidade mudou.

Mudanças no sistema clínico, no trato familiar e a consciência social favoreceram demais um desenvolvimento positivo para as pessoas com a síndrome, que faz com que a expectativa de vida hoje em dia seja o dobro, por volta dos 70 anos! Olga Gums foi uma das pessoas mais velhas com a Síndrome de Dowm. Ela era brasileira, morava no Espírito Santo e faleceu com 77 anos. Atualmente existem diversas iniciativas de grupos e entidades e também destaques individuais de Síndromes de Down de valor, mostrando ao mundo que possuem habilidades e são capazes de ir além de realizar tarefas cotidianas.

A sociedade pensa muito na assistência à pessoas com deficiência, mas poucas oportunidades para realmente poderem mostrar e desenvolver seu potencial é oferecida. Com a dificuldade de terem seu valor reconhecido e contratados para trabalhar, infelizmente são forçados a lutar por conquistas pessoais para somente depois ter o reconhecimento. A não ser organizações focadas e bem estruturadas para dar um apoio e orientação, a sociedade ainda ignora e rejeita pessoas com Síndrome de Dow.

Síndrome de Down de valor

teste

Isabella Springmuhl nunca desistiu de seu sonho e hoje, aos 20 anos, é a primeira estilista com síndrome de Down da história. A jovem guatemalteca já foi convidada para apresentar uma coleção na Semana de Moda de Londres e integrou uma lista elaborada pela BBC das 100 mulheres mais influentes do mundo em 2016. Nada mal para quem foi impedida de entrar na universidade e começou fazendo roupas de trapo para suas bonecas. Uma estilista Síndrome de Down de valor.

Menos de dois anos depois de estrear nas passarelas, Madeline Stuart, uma modelo com síndrome de Down, lançou sua própria grife durante a Semana da Moda de Nova York, embora o desfile não fosse parte do calendário oficial. A modelo australiana, de 20 anos, desafiou as normas da indústria da moda com sua primeira aparição nas passarelas, em 2015, e alterou as percepções sobre as pessoas com síndrome de Down. Uma modelo Síndrome de Down de valor.

Seis jovens argentinos mostrar que a síndrome não é motivo para abandonar seus planos. Os meninos enfrentavam dificuldade de encontrar uma colocação no mercado de trabalho quando decidiram montar seu próprio negócio. Com isso, nascia um serviço de eventos que prepara pizzas e empanadas a domicílio em Buenos Aires e cidades próximas: o Los Perejiles. Apenas dois meses após lançarem a empresa, eles já tinham 24 eventos marcados. Empresários Síndrome de Down de valor.

Produzir vídeos para o YouTube já é um desafio e tanto. Agora, imagine com um obstáculo a mais. Pois é, Cacai Bauer, de 22 anos, se tornou a primeira youtuber brasileira com síndrome de Down. Cacai está produzindo conteúdo há mais de um ano e, em seu canal, faz paródias, vlogs sobre atualidades e coisas do cotidiano e responde perguntas de seus seguidores. No momento, ela possui 229 mil inscritos e cerca de 7,7 milhões de visualizações. Uma Youtuber Síndrome de Down de valor.

O Albergo Etico é um espaço atendido exclusivamente por jovens com Síndrome de Down. A Associação Albergo Etico é responsável pela inserção de pessoas com a síndrome no mercado de trabalho desde 2006. O objetivo é ajudá-los a conquistar autonomia, aprendendo a viver sozinhos, gestionar suas contas e trabalhar em grupo. O projeto surgiu depois que Nicolás, um menino com Síndrome de Down, realizou um estágio no restaurante Tacabanda. Hoteleiros Síndrome de Down de valor.

Menina dos Meus Olhos é uma peça original escrita e encenada por Tathiana Piancastelli, jovem de 29 anos com síndrome de Down que estreou em Nova York, a capital das super produções teatrais. A peça conta a história de Bela – uma adolescente em busca do amor e aceitação social. Projeções de imagens e legendas em inglês levam o público, independente da nacionalidade, a mergulhar no mundo criado por Tathiana. Uma atriz e escritora Síndrome de Down de valor.

Um chef de cozinha renomado pega os ingredientes e ensina a uma turma atenta como se executa uma receita simples, que pode ser feita de novo em casa. Essas aulas fazem parte do projeto Chefs Especiais, que reúne crianças e jovens com síndrome de Down e lhes dá, na cozinha, a oportunidade de desenvolver a autoestima, a coordenação motora, de lidar com o conceito de quantidade e higiene e, de quebra, de aprender a fazer pratos para a família. Cozinheiros Síndrome de Down de valor.

Fernanda dos Santos Honorato, de 37 anos, é a primeira repórter com síndrome de Down do país. Nascida no Rio de Janeiro (RJ), não concluiu a escola regular, mas percebeu que através do esporte e das artes conseguiria manter seu processo de formação focada em outras atividades. Ela trabalha no Programa Especial da TV Brasil desde 2006, mas foi no teatro que começou a se destacar muito antes disso. Uma repórter Síndrome de Down de valor.

Compartilhe pelos ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página!

Envolver-se com nosso conteúdo, siga-nos!

Oque você achou deste artigo? Apreciamos seus comentários!

banner lateral acervo digital acessibilidade e inclusao no turismo
Booking.com
Book Hostels Online Now

Siga-me no Twitter

Artigos relacionados

Síndrome de Down de valor. Os destaques da trissomia do cromossomo 21.

por | 13 nov, 2017 | Inclusão | 0 Comentários

Síndrome de Down de valor. Os destaques da trissomia do cromossomo 21.

por | 13 nov, 2017

Síndrome de Down de valor. O número de cromossomos presente nas células de uma pessoa é 46 (23 do pai e 23 da mãe), dispondo em pares, somando 23 pares. Em 1958, o geneticista Jérôme Lejeune verificou que no caso da Síndrome de Down há um erro na distribuição e, ao invés de 46, as células recebem 47 cromossomos e este cromossomo a mais se ligava ao par 21. Então surgiu o termo Trissomia do cromossomo 21.

Aproveitando esse jogo de números, o dia internacional da Síndrome de Down é comemorado no dia 21 do mês 3 (março). Antigamente, de uns 15 a 20 anos pra trás, a expectativa de vida de pessoas com Síndrome de Down era em média 35 anos. Inclusive pouco se sabia sobre a síndrome. Hoje em dia, felizmente essa realidade mudou.

Mudanças no sistema clínico, no trato familiar e a consciência social favoreceram demais um desenvolvimento positivo para as pessoas com a síndrome, que faz com que a expectativa de vida hoje em dia seja o dobro, por volta dos 70 anos! Olga Gums foi uma das pessoas mais velhas com a Síndrome de Dowm. Ela era brasileira, morava no Espírito Santo e faleceu com 77 anos. Atualmente existem diversas iniciativas de grupos e entidades e também destaques individuais de Síndromes de Down de valor, mostrando ao mundo que possuem habilidades e são capazes de ir além de realizar tarefas cotidianas.

A sociedade pensa muito na assistência à pessoas com deficiência, mas poucas oportunidades para realmente poderem mostrar e desenvolver seu potencial é oferecida. Com a dificuldade de terem seu valor reconhecido e contratados para trabalhar, infelizmente são forçados a lutar por conquistas pessoais para somente depois ter o reconhecimento. A não ser organizações focadas e bem estruturadas para dar um apoio e orientação, a sociedade ainda ignora e rejeita pessoas com Síndrome de Dow.

Síndrome de Down de valor

teste
Isabella Springmuhl nunca desistiu de seu sonho e hoje, aos 20 anos, é a primeira estilista com síndrome de Down da história. A jovem guatemalteca já foi convidada para apresentar uma coleção na Semana de Moda de Londres e integrou uma lista elaborada pela BBC das 100 mulheres mais influentes do mundo em 2016. Nada mal para quem foi impedida de entrar na universidade e começou fazendo roupas de trapo para suas bonecas. Uma estilista Síndrome de Down de valor.
Menos de dois anos depois de estrear nas passarelas, Madeline Stuart, uma modelo com síndrome de Down, lançou sua própria grife durante a Semana da Moda de Nova York, embora o desfile não fosse parte do calendário oficial. A modelo australiana, de 20 anos, desafiou as normas da indústria da moda com sua primeira aparição nas passarelas, em 2015, e alterou as percepções sobre as pessoas com síndrome de Down. Uma modelo Síndrome de Down de valor.
Seis jovens argentinos mostrar que a síndrome não é motivo para abandonar seus planos. Os meninos enfrentavam dificuldade de encontrar uma colocação no mercado de trabalho quando decidiram montar seu próprio negócio. Com isso, nascia um serviço de eventos que prepara pizzas e empanadas a domicílio em Buenos Aires e cidades próximas: o Los Perejiles. Apenas dois meses após lançarem a empresa, eles já tinham 24 eventos marcados. Empresários Síndrome de Down de valor.
Produzir vídeos para o YouTube já é um desafio e tanto. Agora, imagine com um obstáculo a mais. Pois é, Cacai Bauer, de 22 anos, se tornou a primeira youtuber brasileira com síndrome de Down. Cacai está produzindo conteúdo há mais de um ano e, em seu canal, faz paródias, vlogs sobre atualidades e coisas do cotidiano e responde perguntas de seus seguidores. No momento, ela possui 229 mil inscritos e cerca de 7,7 milhões de visualizações. Uma Youtuber Síndrome de Down de valor.
O Albergo Etico é um espaço atendido exclusivamente por jovens com Síndrome de Down. A Associação Albergo Etico é responsável pela inserção de pessoas com a síndrome no mercado de trabalho desde 2006. O objetivo é ajudá-los a conquistar autonomia, aprendendo a viver sozinhos, gestionar suas contas e trabalhar em grupo. O projeto surgiu depois que Nicolás, um menino com Síndrome de Down, realizou um estágio no restaurante Tacabanda. Hoteleiros Síndrome de Down de valor.
Menina dos Meus Olhos é uma peça original escrita e encenada por Tathiana Piancastelli, jovem de 29 anos com síndrome de Down que estreou em Nova York, a capital das super produções teatrais. A peça conta a história de Bela – uma adolescente em busca do amor e aceitação social. Projeções de imagens e legendas em inglês levam o público, independente da nacionalidade, a mergulhar no mundo criado por Tathiana. Uma atriz e escritora Síndrome de Down de valor.
Um chef de cozinha renomado pega os ingredientes e ensina a uma turma atenta como se executa uma receita simples, que pode ser feita de novo em casa. Essas aulas fazem parte do projeto Chefs Especiais, que reúne crianças e jovens com síndrome de Down e lhes dá, na cozinha, a oportunidade de desenvolver a autoestima, a coordenação motora, de lidar com o conceito de quantidade e higiene e, de quebra, de aprender a fazer pratos para a família. Cozinheiros Síndrome de Down de valor.
Fernanda dos Santos Honorato, de 37 anos, é a primeira repórter com síndrome de Down do país. Nascida no Rio de Janeiro (RJ), não concluiu a escola regular, mas percebeu que através do esporte e das artes conseguiria manter seu processo de formação focada em outras atividades. Ela trabalha no Programa Especial da TV Brasil desde 2006, mas foi no teatro que começou a se destacar muito antes disso. Uma repórter Síndrome de Down de valor.
Compartilhe pelos ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página!

Envolver-se com nosso conteúdo, siga-nos!

Oque você achou deste artigo? Apreciamos seus comentários!
banner lateral acervo digital acessibilidade e inclusao no turismo
Booking.com
Book Hostels Online Now

Siga-me no Twitter

Artigos relacionados

Síndrome de Down de valor. Os destaques da trissomia do cromossomo 21.

por | 13 nov, 2017 | Inclusão | 0 Comentários

Compartilhe pelos ícones flutuantes na borda lateral esquerda desta página!

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Primeiro Síndrome de Down a escalar o pico do Grand Teton - […] que atende pelos apelidos “Bob” e “Ducky”, tornou-se a primeira pessoa com síndrome de Down a subir o pico…

Deixe uma resposta

banner lateral acervo digital acessibilidade e inclusao no turismo
Booking.com
Book Hostels Online Now

Siga-me no Twitter

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Shares
Share This